Relógio de transferência: 8 jogadores nas equipes da MLS da América do Sul devem observar

O que posso dizer: adoro meio-campistas jovens, promissores e avançados.

Sandry e Diaz não são jogadores idênticos – é mais provável que Sandry abra o jogo com seus passes – mas ambos estão felizes em jogar sujo. Sandry pode se movimentar, cobrir o terreno rapidamente, eliminar os contra-ataques adversários e ganhar a bola no meio-campo. Ele também tem uma boa diagonal longa e uma bola bem ponderada em seu armário.

Com sua mobilidade, o jovem brasileiro poderia jogar como um número 6 solitário, como meio-pivô duplo ou até mesmo como um número 8 livre em uma formação 4-3-3. Ele é um jovem meio-campista versátil e empolgante… e sejamos realistas: todos os times do mundo, não apenas na MLS, precisam disso.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *