Ministro alemão promete armas à Ucrânia e ajuda à adesão à UE em viagem surpresa

10 Jan (Reuters) – A ministra das Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, fez uma visita surpresa à cidade ucraniana de Kharkiv, perto da fronteira com a Rússia, nesta terça-feira, prometendo mais armas e “ofertas concretas” para ajudar a Ucrânia a ingressar na União Europeia.

Em uma declaração antes de uma reunião com o ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, Baerbock expressou a solidariedade da Alemanha com os ucranianos que vivem a invasão da Rússia e as duras condições do inverno.

“Esta cidade é um símbolo da insanidade absoluta da guerra russa de agressão na Ucrânia e do sofrimento sem fim com o qual as pessoas, especialmente aqui no leste do país, são confrontadas todos os dias”, disse ela.

Depois que a Alemanha prometeu na semana passada enviar veículos de combate Marder para a Ucrânia como parte do aumento do apoio militar, Baerbock prometeu mais armas, sem especificar quais.

“Em Kharkiv podemos ver a coragem, a resiliência e, portanto, a esperança de uma vida em paz”, disse Baerbock em entrevista coletiva após sua chegada.

O legislador sênior russo Leonid Slutsky, ecoando a linha de Moscou de que lançou a guerra para “desnazificar” a Ucrânia, disse que a história julgaria duramente os comentários de Baerbock.

Ela “infelizmente não pode esconder sua simpatia pela reencarnação do nazismo no projeto ucraniano e suas notas claramente nostálgicas”, escreveu ele no Telegram. Slutsky dirige o comitê de relações exteriores na câmara baixa do parlamento da Duma.

Kuleba repetiu o pedido de longa data da Ucrânia por tanques e disse não ter dúvidas de que Berlim acabaria por dar a Kyiv os cobiçados tanques Leopard 2.

“Acho que o governo alemão também entende em algum lugar no fundo de sua alma que esta decisão será aprovada e os tanques serão entregues à Ucrânia”, disse ele.

Kuleba acrescentou que a lentidão na questão está custando vidas, mas também agradeceu ao seu homólogo alemão pela ajuda até agora.

Baerbock também disse que é importante não perder de vista o lugar da Ucrânia na Europa e seu desejo de ingressar na UE.

“Nós, como governo, queremos fazer ofertas muito concretas à Ucrânia para fazer progressos no fortalecimento do estado de direito, instituições independentes e na luta contra a corrupção, bem como no alinhamento com os padrões da UE”, disse ela.

Ela disse que a Alemanha fornecerá 20 milhões de euros (US$ 21,47 milhões) para esforços de desminagem e outros 20 milhões de euros para aumentar o acesso da Ucrânia aos terminais de internet Starlink.

(US$ 1 = 0,9314 euros)

Reportagem de Alexander Ratz; reportagem adicional de Dan Peleschuk e David Ljunggren; escrito por Matthias Williams; Edição de Paul Carrel, Josie Kao e Cynthia Osterman

Nossos padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *