Jornalista acredita que o Milan está sofrendo com janela de transferências de verão ‘decepcionante’

O jornalista Franco Ordine publicou uma reflexão apaixonada sobre o estado atual da equipe do AC Milan e, em particular, sobre a última janela de transferências do verão.

Foi um início de 2023 difícil para o Milan, já que perdeu no primeiro jogo do ano contra o Salernitana no Stadio Arechi, vencendo apenas por 2 a 1 em um jogo onde deveria ter marcado cinco ou seis gols.

Em seguida, os rossoneri perderam uma vantagem de dois gols nos últimos cinco minutos do jogo contra a Roma no fim de semana, e ontem à noite o Milan foi eliminado da Copa da Itália nas oitavas de final pela primeira vez desde 2008 por um Torino lado que jogou 20 minutos mais a prorrogação com 10 homens.

Ordine escreveu sua coluna semanal para MilanNews após a derrota contra o Torino na noite passada, que encerrou a campanha da Coppa Itália após um jogo, e já traduzimos seus comentários antes.

“As censuras expressas após Salerno e as críticas referentes ao 2 a 2 com a Roma não foram sinais a serem subestimados. Até agora, estamos com o rendimento do mercado de verão. A terceira pista veio contra o Torino na Copa da Itália e é uma pista que leva a um julgamento negativo”, afirmou.

“Você sabe quase tudo sobre o jogo. Você sabe que o Toro se defendeu, de forma muito ordenada, com 10 jogadores na metade do segundo tempo e nas duas prorrogações. Sabe também que no ataque, apesar da chegada de reforços do banco (Leão, Messias, Giroud), o Milan não mostrou muito em termos de precisão, lucidez e periculosidade.

“A passagem do Granata aos quartos-de-final é um sucesso merecido, conseguido à moda antiga, com um contra-ataque de 45 metros de comprimento. É inútil arrastá-lo muito: não é o Milan do último mês e meio da temporada passada, quando a caminhada do Scudetto foi bem-sucedida com um plantel saudável.

“Agora, e não só pela ausência de Maignan, abriram-se fissuras na defesa que parecia forjada no aço, no ataque nem sempre se pode pedir a Giroud e Leão para fazer a diferença. E, em particular, o grande número de lesões impediu Pioli de conseguir aquela rotação que talvez tivesse permitido a um grupo apresentar-se na taça com uma energia melhor.

“Mas ainda mais importante do que a eliminação da copa é o que Paolo Maldini disse antes da partida. Foram dois conceitos fundamentais: o mercado fechou com a chegada de Vasquez, nenhum goleiro e nenhum atacante sendo perseguido, apesar de rumores internos terem levantado a hipótese de uma intervenção na direção oposta.

“Melhor assim: pelo menos há uma orientação clara e uma responsabilidade clara. A orientação é ir em frente com as forças de que dispõe, acreditando que o tempo vai provar que as opções na área técnica acertaram, a começar por CDK que largou discretamente ontem à noite, acertou a trave, e depois à distância pareceu um pouco perdido quando isso aconteceu para ele quando ele passa um tempo fora do jogo.

“A referência de Maldini ao modelo de futebol sustentável não põe em causa as diretrizes do clube porque Paolo as faz suas e certamente não o isenta do desempenho do mercado de transferências de verão que tem decepcionado até agora, nem do número exagerado de ausentes por lesão. A começar pelo caso Maignan, que é uma verdadeira acusação contra todos, treinadores, fisioterapeutas, técnicos.

“A segunda notícia dada por Maldini é a referente às duas renovações em andamento. O de Bennacer já é considerado óbvio, o anúncio só é esperado para dentro de algumas horas, estão a trabalhar arduamente nisso para Leão e há o optimismo declarado do máximo dirigente da área técnica em servir de garantia.

“Sobre o assunto, aliás, Maldini encerrou sua entrevista com uma preciosa reflexão. Ele disse textualmente: ‘Quem quiser ficar, no final fica’. Em suma, dizer que Donnarumma, mais Calhanoglu e Kessiè não demonstraram intenção de querer ficar desde o início da negociação. É necessária mais clareza.”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *